Tipos de Tecidos do Corpo Humano e Suas Principais Funções

por Diego Soares
em Saúde
15 de agosto de 2013

Nosso organismo é formado basicamente por diversos tipos de células, todas elas possuindo formas e funções diferente das demais células do corpo. De acordo portanto com estas suas especificidades, elas (as células) se organizam em grupos para “trabalhar” de forma integrada, desempenhando juntas funções comuns a todas elas.

A união destas células conforme suas formas, funções e especificidade formam o que chamamos de tipos de tecidos do corpo humano. Continuando este raciocínio, vale dizer que um conjunto destes tecidos formam os órgãos, que posteriormente formam sistemas e por fim, chegamos ao organismo completo.

Para facilitar os estudos e o entendimento desta importante matéria, os tecidos do nosso corpo foram “divididos” e receberam uma classificação em 4 grupos principais, sendo eles: tecido epitelial, tecido conjuntivo, tecido muscular e tecido nervoso. Vale citar também que os tecidos são formados ainda por substâncias intra e extra-celulares e dentro desta divisão em 4 principais grupos existem subdivisões, porém, não trataremos delas aqui, pois a ideia deste artigo é somente trazer um resumo do tema.

Tipos de Tecidos do Corpo Humano e Suas Principais Funções – Vejamos Cada um Deles

Tecido Epitelial e Suas Principais Funções

Também conhecido simplesmente como epitélio, este é um dos principais grupos de tecidos celulares existentes no corpo humano, sendo que suas principais funções são:

  • revestimento da superfície externa (pele), promovendo proteção do nosso corpo do meio externo (tecido epitelial de revestimento;
  • revestimento de diversas cavidades internas do organismo, o que contribui para absorção e produção de hormônios ou nutrientes (tecido epitelial glandular);
  • percepção de sensações externas como o frio e o calor.

Entre as principais características das células epiteliais estão a ligação intima entre elas, condição conhecida como “células justapostas” e a formação de algumas glândulas.

Tecido Epitelial

As camadas epiteliais não recebem aporte ou irrigação sanguínea por pequenos vasos, sendo consideradas avasculares, portanto, recebem alimentação através da difusão de substâncias a partir dos tecidos conjuntivos subjacentes, por meio da membrana basal (tecidos que não possuem tal membrana são conhecidos como epitelioides).

A condição de união e de justaposição das células do tecido epitelial são possíveis por meio de junções. Dentre as principais delas estão os desmossomos, as zônulas de aderência, zônulas de oclusão (tight junctions), junções comunicantes (gap) e os hemidesmossomos, que ligam as células epiteliais à lâmina basal.

Caso seja necessário, clique no link a seguir e encontre informações mais detalhadas deste importante tecido: “Tecido Epitelial“.

Tecido Conjuntivo e Suas Principais Funções

Quando pensamos em tecido conjuntivo (ou tecido conectivo), devemos nos lembrar que o mesmo se refere ao grupo de tecidos orgânicos que tem como principais responsabilidades as seguintes “tarefas”: unir, ligar, separar, nutrir, proteger e sustentar os demais tipos de tecidos do corpo humano.

Através da observação feita no microscópio, é possível constatar que suas células são diversificadas e estão distribuídas por uma matriz extracelular que é composta principalmente de substâncias fundamentais e diversos tipos de fibras.

Tecido Conjuntivo

De forma bastante resumida, podemos dizer que as principais funções deste essencial tecido do corpo humano são:

  • promover suporte estrutural;
  • amortecer impactos;
  • transportar nutrientes;
  • distribuir células de defesa por todo nosso corpo;
  • e armazenar gordura.

Para obter informações um pouco mais detalhadas deste tipo de tecido acesse o seguinte link: “Tecido Conjuntivo

Tecido Muscular e Suas Principais Funções

A principal característica deste tecido diz respeito a sua capacidade de contração (contratilidade), ou seja, ele é capaz de se contrair após alguns estímulos claros e utilizando energia do ATP (molécula orgânica responsável pelo armazenamento de energia nas suas ligações químicas). Outra característica é a sua alta excitabilidade, ou seja, o tecido muscular responde rapidamente a um estímulo nervoso.

O movimento de contração muscular se dá através de suas células que contêm filamentos protéicos que tem a capacidade de deslizarem entre si, produzindo desta forma a contração, fato que altera tanto o comprimento quanto a forma da célula.

Tecido Muscular

Entre as principais funções desempenhadas por nossa musculatura, está a capacidade de produzir força e causar movimento. Os músculos são ainda responsáveis de forma primária, pela manutenção e mudanças na postura, pela locomoção do organismo ao promover as contrações, e também pela movimentação dos órgãos internos, como por exemplo a contração do coração e os movimentos peristálticos, que permitem a passagem dos alimentos pelo sistema digestivo.

Existem duas classificações para este tecido: ele pode ser classificado como tecido muscular esquelético e tecido muscular cardíaco (ou liso).

As contrações da musculatura lisa (ou cardíaca) acontecem de maneira involuntária e são fundamentais para nossa sobrevivência. Já a contração dos músculos esqueléticos se dá de forma voluntária, ou seja, são completamente controláveis e tem como função mover o corpo. Exemplo desse controle de movimentos são os movimentos oculares ou de um músculo como o bíceps do nosso braço.

Para obter informações mais detalhadas sobre este tecido utilize o seguinte link: “Tecido Muscular“.

Tecido Nervoso e Suas Principais Funções

Dentre todos os tipos de tecidos do corpo humano este é um dos mais importantes (se é que podemos dar esta classificação de importância), isso porque este tecido é sensível a diversos tipos de estímulos que se originam externa ou internamente.

Ao receber um estímulo, o tecido nervoso torna-se capaz de conduzir os impulsos nervosos de forma muito rápida e, às vezes, por distâncias relativamente enormes. Sem dúvida alguma é um dos tecidos mais especializados do nosso organismo.

Ele é dividido de acordo com a anatomia em: Sistema Nervoso Central (SNC), formado pelo encéfalo e pela medula espinhal e Sistema Nervoso Periférico (SNP), formado pelos nervos e gânglios nervosos. Tais tecidos são compostos por neurônios e células da glia.

Tecido Nervoso

Falando especificamente dos neurônios, podemos de forma resumida defini-los como células responsáveis pelos impulsos nervosos, altamente especializadas, constituídas por um corpo celular e numerosos prolongamentos citoplasmáticos, conhecidos como fibras nervosas.

O corpo celular do neurônio contém um núcleo grande e arredondado. As mitocôndrias em seu interior são numerosas e o ergastoplasma é bem desenvolvido. Os neurônios possuem prolongamentos que podem ser de dois tipos:

Os dendritos, que são ramificações que tem como função captar estímulos;

E axônio, o prolongamento maior da célula nervosa (que varia de frações de milímetro até cerca de 1 metro), que transmite os impulsos nervosos.

Já as células da glia tem como principal função envolver e nutrir os neurônios, mantendo-os unidos. Os prolongamentos de algumas dessas células enrolam-se nos axônios e formam, ao redor deles, a chamada bainha de mielina, uma espécie de isolante elétrico que contribui para o aumento da velocidade de propagação do impulso nervoso ao longo do axônio.

Esta bainha de mielina não é contínua em todo axônio, existindo portanto entre uma célula de Schwann e outra uma região de descontinuidade da bainha, acarretando a existência de uma constrição (estrangulamento) denominada nódulo de Ranvier.

Para conferir informações mais detalhadas a respeito deste tecido, acesse o seguinte link: “Tecido Nervoso“.

Como vimos, cada um dos diferentes tipos de tecidos do corpo humano possui uma função e especificidade própria, mas devemos lembrar que nosso organismo não atua de forma isolada, um sistema por vez, assim, todos tecidos são importantes para o perfeito funcionamento desta verdadeira máquina que somos nós.

Fique a vontade para comentar, sugerir algo, tirar dúvidas ou contribuir com algo fazendo um comentário no formulário abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

facebook comments: